• 30 de junho de 2021

    Dor? Tô fora!

    Hand photo created by luis_molinero – www.freepik.com

    – Porque você fala que dor não é opcional?

    – Porque não é.

    – Mas a vida não foi feita para ser feliz?

    – Não sei, pergunte à vida o que ela acha disso.

    – Ai Akim… as pessoas querem ser felizes não querem?

    – As pessoas talvez, mas você me perguntou sobre a vida, não sei o que ela quer. Sei que ela colocou tudo no meio do bolo.

    – Pois é… mas e daí… sofrer não é opção, então é destino?

    – Sim, nenhuma religião ou filosofia até hoje negou a dor ou sofrimento.

     

    Muitos buscam a terapia afim de frear ou evitar o sofrimento. Porém, a terapia leva a reflexão que nos torna mais sensíveis ao sofrer. A verdadeira força não se cria evitando dor, mas enfrentando-a.

    “Ninguém quer sentir dor”. Obviamente, qualquer sadomasoquista iria dizer o contrário. O mesmo talvez valha para fisioculturistas e atletas acostumados com a dor. Acredito que ninguém quer sentir-se inadequado. A dor é tida como inadequada, o prazer como adequado. Porém, a dor está além destes julgamentos morais ou ideológicos, visto que apresenta-se em todos eles.

    O desejo de evitar a dor a partir de qualquer tipo de investimento filosófico, psicoterápico ou religioso é equivocado. Em todos estes empreendimentos o que se ensina é a perceber e lidar com a dor. Tal como na yoga que se aprende a relaxar frente à tensão muscular, na psicoterapia o tema é aceitar a dor quando ela aparece. Reconhecer sua intensidade, manifestação e origem, para com isso dar-lhe o direcionamento adequado.

    Não se elimina dor, se compreende dor. As dores e sofrimentos não são espíritos malignos que pairam no ar atormentando fortuitamente nossa vida. São sensações e emoções sentidas pelo fato de ser quem somos, viver no contexto que vivemos e compreendermos o mundo da maneira que compreendemos. A dor e o sofrimento nos mostram algo que está acontecendo conosco e por este motivo são parte fundamental da vida.

    A dor e o sofrimento são o “monstro” que revela à consciência algo sobre nós mesmos. Esta revelação é de fundamental importância. Pensa-se que negar a revelação é útil, porém isso é um equívoco visto que ao negar não podemos agir e é isso o que mantém a dor e o sofrimento. A manutenção da dor, então é que se faz desnecessária, porém, importante frisar, também é a revelação de uma escolha, no caso, a escolha de não lidar com a dor, ou como se fala popularmente: de esquecer.

    Enfrentar a dor é reconhecer aquilo que ela revela. No caso da yoga, que seus músculos estão travados e encurtados, já em terapia que sua mente está fraca ou enferrujada. A sensação física da dor e do sofrimento precisa ser destilada ao longo do tempo. Pessoas maduras dizem, com sabedoria, que alguns sofrimentos são bons de serem sentidos. A sabedoria contida nesta frase revela a percepção de que a dor nos revela falta, compreensões e realidades assim como todas as outras emoções.

    Certa vez disse à um cliente que seu problema era que ele ainda não sentia metade da dor necessária para sua mudança.

    Comentários