• 2 de novembro de 2012

    Evitando erros

    – Pois é Akim, eu nunca mais quero fazer isso que eu fiz sabe?

    – Pô, se sei, ainda bem que você não quer mais fazer isso (risos)

    – (Risos) Viu como eu estou melhorando?

    – (Risos) Sim sim… mas me conte assim: eu entendi o que você não quer mais, no entanto, o que você vai fazer à respeito?

    – Você quer dizer ao invés de fazer o que eu fiz, o que eu posso fazer de diferente?

    – Exatamente!

    – Bom, nessa situação eu reagi muito impulsivamente e acho que tenho que frear este impulso raciocinando mais antes de agir.

    – Perfeito, como você pode fazer isso?

    – Sabia que você ia fazer essa pergunta, então, uma vez eu consegui isso. Minha amiga me disse não me lembro o que e eu fiquei muito braba, mas aí foi como se uma voz dissesse para mim: “Calma”, daí eu respirei bem fundo e fiz um comentário sobre o que ela falou.

    – E funcionou?

    – Sim, o meu comentário fez ela falar que… ah lembrei, fez ela falar que eu estava escolhendo bem e que ela achava que o menino ia me fazer feliz e que ela achava engraçado porque ela é muito diferente de mim e aquele menino não ia servir para ela.

    – Hum e o que você tinha pensado antes?

    – Eu tava achando que ela estava meio que paquerando o piá! (risos)

    – Ótimo, o que mais?

    – Bom, depois de me acalmar, fica mais fácil. Junto com isso eu acho que posso pensar em algumas coisas antes sabe? Meio que para “estar preparada”.

    – Perfeito. Por exemplo?

    – As vezes que eu mais gosto de mim é quando eu consigo fazer humor com as situações sabe?

    – Sei.

    – Então eu acho que vou sempre buscar me centrar e buscar o “bozo” interior antes de ir para as festas, eventos e tal.

    – (Risos) Perfeito, só não vai copiar o cabelo do “bozo interior” né?

    – (Risos) Não, não.

    – Ótimo, bom humor e pensar antes de agir são duas ferramentas ótimas para você que vimos que você sabe usar e dão um bom resultado não é?

    – Pois é, em várias ocasiões.

    – Posso dar uma sugestão?

    – Sim.

    – Não vai valer para todas, mas assim: tenhas as metas do que você quer e se mantenha nelas.

    – Ah sim, ótima. Vou fazer também!

     

    Evitar erros muitas vezes significa saber o que não fazer: não coloque a mão na chapa quente e você não irá se queimar.

    Outras vezes significa saber o que fazer. É importante nos prepararmos para as situações buscando especificar uma forma de agir que nos “garanta” que vamos nos sentir bem se a situação se repetir. É como dizer: “da próxima vez vou fazer “assim”, porque se fizer isso vai acontecer x, x e x que era o que eu queria dessa vez e não consegui”.

    Nada extraordinário, mas geralmente as pessoas ficam com medo e, ao invés de “atacarem” seus “pontos fracos” ela preferem pensar: nunca mais quero voltar nesse lugar/ enfrentar essa situação/ falar com essa pessoa. Embora seja totalmente entendível este desejo de afastamento o problema é que ele não ensina a pessoa a ser mais competente na situação. E se não aprender, vai repetir o erro, muito provavelmente.

    Já a estratégia de enfrentar o erro e buscar ser mais competente gera a criatividade, auto-estima, auto-confiança e faz a pessoa não ter mais medo das situações. Ela pode escolher não entrar mais nelas, porém por sabedoria e não por medo o que tem uma diferença enorme.

    E você, o que está precisando aprender para “não errar mais”?

    Abraço

    Visite também o nosso site: www.akimpsicologo.com.br

    Comentários