• 27 de julho de 2020

Sobrecarga

– E tenho me sentido muito sobrecarregado.

– Sim. Você sempre tenta ir além dos seus limites não é?

– Mas isso não é bom?

– Nem sempre, neste momento, não está sendo.

– Mas eu preciso ir além.

– Como seria aceitar seus limites?

– Ah… não dá…

– E se eu te disser que, mesmo que você não queira, você só pode viver dentro deles? Ou seja, é impossível alguém fazer algo que não pode fazer.

– Não sei nem como pensar isso…

 

O sentimento de sobrecarga é muito comum em nossa sociedade. Tal sentimento não é de forma alguma, ruim. Pelo contrário, sua presença é algo que pode nos ajudar muito se soubermos ler as várias mensagens que a sobrecarga nos traz. Se ignorarmos, por outro lado, tudo piora.

As emoções nos trazem mensagens valiosas sobre nós. Em geral, quando sentimos uma sensação “negativa” tendemos a nos afastar dela, porém esta atitude não é adequada. Uma sensação negativa apenas nos informa que algo precisa ser cuidado em nossa vida, nada mais. Ela dói como forma de chamar nossa atenção. Assim sendo, se você está sentindo-se sobrecarregado é importante tomar um momento para você se ouvir.

A sobrecarga ocorre quando estamos carregando mais do que damos conta ou porque estamos tempo demais carregando algo no nosso limite. Assim sendo, a primeira pergunta que se faz é: o que estou carregando em excesso? Aqui não se trata apenas de tarefas físicas, muitas vezes, temos muitas tarefas mentais e emocionais que desejamos dar conta enquanto damos conta de todo o resto. É interessante, mas enquanto sabemos que nossa capacidade física tem limites, cremos que nossa mente não os tem. E nos colocamos a pensar em muitas coisas ao mesmo tempo, crendo que daremos conta. Não damos. Isso é sobrecarga.

A segunda pergunta, não tão comum é: onde estou fraco? A sobrecarga é carregar mais do que damos conta. Algumas vezes é importante verificar se a carga é muito pesada ou “se ela está muito pesada para mim”. Algumas vezes a pessoa precisa se fortalecer para dar conta da vida. Neste caso, a sobrecarga está lhe dizendo que é hora de se fortalecer para ir além. É algo ousado afirmar isso em nossa sociedade, pois nos colocamos mais no papel de vítimas do que de responsáveis por nossa vida. É óbvio, também, que a força tem limites e muitas vezes a pessoa precisa mais abrir mão de algo do que se fortalecer.

Outra “coisa” que podemos estar carregando é a identidade. É possível estarmos apegados à um papel do qual não queremos abrir mão. É comum, por exemplo, as pessoas acreditarem que pessoas com uma vida “corrida” são “bem sucedidas”. Assim sendo, associam sobrecarga à sucesso. É difícil abrir mão disso, porém é algo muito salutar. Culpa, remorso, medo, responsabilidade também são associações com sobrecarga que também podem ser difíceis de se desfazer. Nestes casos a pessoa sente-se sobrecarregada, mas não quer deixar de fazer nada, pois sente a sobrecarga como “parte” de algo maior e mais importante.

Aprender a ouvir significa aprender a se fazer perguntas. Aprender a sentir algo de maneira profunda. Olhar para isso em sua vida e usar seu raciocínio para indagar-se sobre o que percebe. Estas atitudes são fundamentais para lidar com a sobrecarga, visto que, muitas vezes, nos sobrecarregamos apenas por querer dar conta do que não damos. Aprender sobre nossos limites nos faz mais humanos e mais potentes. É apenas dentro deles que criamos força verdadeira. Além deles, nos iludimos. Porém dentro, podemos expandi-los.

Abraço

Comentários
Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos no seu e-mail: