• 28 de maio de 2021

    A pessoa dos seus sonhos e sua auto imagem

    People photo created by svetlanasokolova – www.freepik.com

    – Ele é muito querido, um doce, bem o que eu queria.

    – Mas então, qual o problema?

    – Ah… não sei… sabe?

    – Não, não sei. Se ele tem tudo isso… qual o problema?

    – Eu não sei, mas sei que tem um problema.

    – Você se sentiu como, quando estava com ele?

    – Vontade de sair correndo.

    – Sei… ver que o que você deseja é real e possível foi demais para você?

    – Sim… acho que sim…

     

    Um dos aprendizados que tive enquanto terapeuta, foi que nem sempre conquistar algo é o mais difícil. Em alguns casos a parte mais problemática é sentir-se merecedor daquilo que se conquistou.

    No caso de relacionamentos, essa verdade fica muito evidente. Várias vezes atendi pessoas que fizeram por merecer um conjugue bom para si mesmas. Porém, este sentimento de merecimento não vinha. Sensações como dúvida, culpa e até mesmo raiva surgiam. O que unia todos esses casos era o fato de que suas auto imagens eram sempre negativas.

    A auto imagem tem várias serventias em nossa vida psíquica. Uma delas é servir como “aval” para o que podemos ou não ter, o que merecemos ou não e nos ajuda a encontrar o “nosso lugar” na ordem do mundo. No caso de relacionamentos afetivos, envolve, também a pessoa que acreditamos ser adequada para nós. Assim sendo, se tenho uma auto imagem negativa a tendência é que me permita pessoas que contribuam para minha auto imagem.

    Assim sendo, em consultório tenho uma profecia sobre encontrar a “pessoa dos sonhos”: a não ser que você se sinta como sendo a pessoa dos sonhos de alguém, nunca conseguirá encontrar a pessoa do seu sonho. E se encontrar, não conseguirá ficar com ela. O fato é que com uma auto imagem negativa, você pode até encontrar um ótimo partido, mas ela não lhe permitirá ficar com essa pessoa.

    O sentimento de merecimento não tem a ver apenas com aquilo que faço para ter algo. Existe um nível mais básico de merecimento que envolve o self. É o desenvolvimento do sentimento de que mereço cuidar de mim. É algo difícil de trabalhar com as pessoas porque envolve atitudes dela. Enquanto terapeuta posso incomodar a pessoa, oferecer exercícios, mas, no fim é ela quem vai ter que olhar-se no espelho e dizer: eu quero cuidar de mim.

    Se isso ocorre, o passo seguinte é valorizar aquilo que lhe faz bem, que lhe traz orgulho, amar seus desafios e competências. Isso tudo modifica a rotina da pessoa que passa, então, a sentir-se bem com o que faz. Esse sentimento, quando é valorizado, traz à tona uma sensação de auto cuidado. A partir do auto cuidado o amor com alguém que realmente queremos se torna mais possível.

    Abraço

    Comentários